quarta-feira, 6 de outubro de 2010

- Me perdoe...

-..mas você é aquela por quem eu roubaria o sol!
Ontem você me deixou tão surpreso, quando chorou, eu não esperava isso de você, te imagino sempre sorrindo e agora sei que você também sabe sofrer e como sabe, e as pessoas comentam algumas coisas sobre você e eu me sinto tão conhecedor de uma pessoa que mal conheço, e é essa a verdade, gosto de você como uma canção que desconheço a letra, e mesmo assim sei como ela é maravilhosa.

Risco os papeis e as frases não se cruzam são um misto de tudo que não tem nada, tudo de dentro e do lado de fora tanto de mim, como sobre você.Algo sem cores, e sem demoras, anedotas de verdades mal conduzidas, e você sabe eu sou mesmo assim, eu deixei meu violão para trás e as canções eu nunca mais vou cantar, até porque notas em mim não existe, eu sou melancolia e não melodia.

Eu lembro de uma passado onde você não existia e mesmo assim eu parecia uma pessoa tão legal, agora sou um chato por não poder te dar tudo o que eu tenho, me sinto um grande tolo, um bandido de sentimentos, que quase roubou seu coração por pura poesia.

Sou tão louco que queria te dar o céu, mesmo não podendo colorir ele para você, eu queria ter você apenas para ter, porque você me faz um bem, um bem que eu não explico.

Eu quero pedir desculpas agora e para sempre.

Eu ainda penso eu te tocar apenas um pouco, me sinto confortável quando penso em você, me lembro de um lindo jardim, com flores que se movem levemente com o vento, onde o sol toca, e seu sorriso ajuda iluminar meu dia, apenas o meu dia, o de mais ninguém.

Eu queria correr para longe, só que não posso, me pés não se movem, você sabe, só você sabe.

Queria fazer um pedaço de mim feliz, por egoísmo, só que você não merece isso, você é algo além do que eu realmente entendo, e quando eu durmo eu não sonho com nada, nem com você, e muito menos com ela, na verdade eu não sonho mais, os meus sonhos foram todos embora no meio de incerteza e loucuras que são só minhas, e quando eu acordo eu apenas faço o que tenho que fazer, as vezes eu ouço uma canção e assim posso ser o meu eu, tão anti social.

Eu falo, falo e parece que isso que sinto não tem fim, é porque eu acredito que as pessoas são infinitas de algum jeito e por isso elas falam sem fim, tem umas que pensam sem fim, outras dançam, outras cantam, outros só dão risadas, eu falo e falo, só que não falo nada realmente, atualmente não sinto vontade de falar também, falar me desgasta, desgasta o que sinto, me guardo para que não me acabe.

E no fim eu não sei onde estou indo, eu queria poder escolher te amar, porque te amaria para sempre mesmo que o meu sempre não seja todos os dias, te daria um amor que jamais você se explicaria, porque amor é isso, não se explica.

Hoje sinceramente, eu só queria você aqui.

Ariane Castro

P.S: Adoro me perder quando escrevo

7 comentários:

Sara Martins disse...

obrigada querida (:

vou seguir

Valéria Sorohan disse...

E eu me perdi lendo, seu é lindo.
Prazer estar aqui.

BeijooO*

Valéria Sorohan disse...

Quando escrevi seu é lindo, quis dizer "seu blog é lindo"...rs

Sara Santos disse...

Adorei :)
Obrigada!

silenciodosegredo disse...

obrigada. :)
Vê e da a tua opinião:
http://paixaoimagem.blogspot.com/ e podes seguir se quiseres

*lua* disse...

E também nos fazer nos perder em você, não!!!??? Beijo linda

Daniela Filipini disse...

Hoje, sinceramente, eu também só queria alguém assim. É totalmente normal pra mim, querer coisas impossíveis, e dói muito não poder realizá-las.